sexta-feira, 28 de outubro de 2011

Infância - parte 2

Minha infância foi assim.

Eu tinha uma "barbie" que já vinha com nome, Petra. Ela não mexia os joelhos, nem os cotovelos. Minha mãe disse que era alemã, mas como chegou em casa até hoje eu não sei.

E tinha uma Barbie Princesa. Essa eu comprei com a mesadinha de cinco reais que ganhava por semana (incrível como naquela época eu conseguia economizar bem mais do que hoje!). Ela custava 45 reais e era a boneca que eu mais gostava. Ela vinha com um vestido rosa brilhante, um pente e sapatinhos de bailarina. Não dava para tirar o último item, o que poupou meu pais de comprarem aquelas cartelas com roupas e sapatinhos que vendiam na feira. Ela tinha um cabelo longo que, aos poucos, fui cortando. Sabia que cabelo de boneca não crescia, mas não conseguia largar essa mania. Acabou que o cabelo dela ficou beeeem melhor do que o original.

Nunca tive a casa, o carro, o avião, a nave espacial da Barbie, mas tinha imaginação. Quando eu me ajuntava com minha amiga Keni, fazíamos tampinha de refri virar cadeira, almofada virar cama, estojo virar carro... Até um shopping inventamos uma vez! O ruim era que cada vez que montávamos as coisas, quando terminava ouvíamos "Fulana, hora de ir embora!". Era frustrante!

Cada vez que eu ia na casa da minha avó (o que acontecia a cada final de ano), eu pegava vários retalhos, uma vez que ela era costureira. Retalhos de várias cores e estampas. E com isso fazia as roupas das bonecas. Chamava minhas primas, pegávamos tesoura, agulha e linha e fazíamos modelitos "fashion". Rolava até um desfile. E enquanto ela era movimentada pela passarela imaginária, um "tut's tut's" saía da nossa boca. Ao final da brincadeira, guardávamos em uma caixa.

Brinquei de boneca (aquelas grandonas, de dar mamadeira) até os 10 e de Barbie até os 14. Hoje não vejo mais as meninas brincando de boneca. Elas preferem maquiagem, falar de garotos e ter perfis em todos as redes sociais.

E as Barbies e carrinhos vão sendo silenciosamente sendo substituídos...

2 comentários:

  1. pois é.. brinquei de barbie até uns 14 anos mesmo.. e até os 16 minhas irmãs e vizinhas me chamavam pra montar a casinha.. que modestia parte ficava muuuuuito criativa! kkk saudades desse tempo que não vota! bjo Lisy

    ResponderExcluir
  2. As brincadeiras do nosso tempo eram as melhores né amiga?! Bejios saudades!

    ResponderExcluir