quinta-feira, 6 de setembro de 2012

Diários da Paixão (4)

Olá leitores!

A autora da história de hoje é minha amiga Gabriela Lima, confiram:



Palestras são sempre bem-vindas, ainda mais quando não há vontade de assistir àquela aula nada interessante... Era por volta de 11h45, faltava pouco para ir pra casa em mais uma segunda-feira típica e sem graça, mas eu mal sabia que logo o dia iria me surpreender.

Peguei meu celular e vi uma nova mensagem, era de um menino que eu nem conhecia, apenas quis ser meu amigo pela internet, me convidando para almoçar! Eu fiquei meio preocupada, não queria almoçar com ele, mas custa conhecê-lo? E para minha surpresa, algo mudou em mim assim que meus olhos o viram.

Ah o sorriso, o perfume, o jeito... Por algum motivo naquele momento ele não era só mais um menino que eu não conhecia. Naquele momento alguma coisa em mim mudou... Será que é paixão?



Paixão, verbo latino patior, que significa sofrer ou suportar uma situação difícil, na maior parte dos casos o apaixonado se machuca e como na história acima não podia terminar diferente. Paixão é algo que todos sentem, pelo menos uma vez na vida, por alguém, por algo, pelo time... É insano. Por exemplo, sou apaixonada por chocolate, sei que não me faz bem em excesso, mas é quase que um vício, o que fazer?

Descobri com o tempo que paixões são loucas e não fazem muito bem, mas o que fazer? Gosto dessa liberdade da vida, podemos aprender em todas as situações e nesse caso não é diferente, podemos escolher: Sofrer para sempre, amargurados? Ou deixar o tempo curar e aprender a amar?

Sim, eu prefiro
o amor, pois o amor suporta, não sofre, é puro e consciente, não louco, amar não dói, faz bem e pode durar a vida inteira, talvez a paixão sirva para que aprendamos a amar ao longo da vida. Ame, ame e ame. Ame as pessoas ao seu redor e espere. Pode ser que alguém aparece e te mostre que paixão também faz parte do amor...

Um comentário: